Vírus e suas funções – parte 2

No post abaixo (Vírus e suas funções), demos uma geral no que se refere a estrutura dos vírus e comentamos algumas de suas funções. Iremos continuar com informações relevantes, como o que se refere aos hospedeiros desses vírus. Aos poucos iremos completando as principais informações sobre eles.

Antes de tudo, preciso informar algo bem importânte, para que nunca esqueçamos desse detalhe: vírus de plantas nunca, em hipótese alguma, poderão infectar células animais e a afirmação é inversamente proporcional também. Mas porque não? Embora células vegetais tenham N estruturas similares as das células animais, elas detém suas particularidades e sintetizam muitas coisas diferentes uma da outra.
Os vírus, sejam de plantas ou de animais, apresentam um numero determinado de hospedeiros. Por exemplo, o vírus da febre amarela urbana tem como hospedeiro unico e tão somente o homem e tem como transmissor, o mosquito do gênero Aedes, ou Aedes aegypti (a?d?s do grego “odioso” e ægypti do latim “do Egipto” ). Já o da febre amarela silvestre, tem como hospedeiro o macaco e também o homem e como potêncial transmissor, o mosquito do gênero Haemogogus. O vírus da Tristeza do Citrus (CTV), atinge somente plantas cítricas. Em vírus animais e especificidade vai até o nível histológico, o que serve como base para classificá-los em vírus:

  • vírus dermotrópicos – Apresentam sintomas cutâneos – (varíola, varicela, sarampo, rubéola, etc.);
  • vírus pneumotrópicos – Sintomas agregados ao sistema respiratório – (gripe, resfriado, etc.);
  • vírus neurotrópicos – Atingem de alguma forma o sistema neural (raiva, poliomielite, encefalites, etc.);
  • vírus hepatotrópicos – Atingem células hepáticas (febre-amarela, hepatite);
  • vírus linfo e glandulotrópicos – Atingem células linfócitas e glândulares (caxumba, linfogranuloma inguinal).

Segue abaixo, algumas imagens do vírus da gripe:

Ainda pretendo abordar, neste tema Vírus, alguns bem específicos e comuns entre os humanos. Até o próximo artigo.

Abraço e não deixe de comentar.

6 pitacos em “Vírus e suas funções – parte 2

  1. Não deve ser impossível ter um vírus que afete alguma planta e um animal ao mesmo tempo. Mas deve ser uma possibilidade tão absurda que é bem mais fácil ele atingir (e “sobreviver”) atacando 2 animais diferentes.
    Vou continuar lendo seus posts sobre virus, futuramente explore bactérias também. Gosto de saber como vírus e bactérias funcionam, remontam a origem de tudo, são simples e funcionais. (e destrutivos haha)

  2. Até hoje nunca houve alguma incidência ou constatação de algum vírus capaz de infectar plantas e também animais. Até hoje, que fique bem claro. :p Se essa possibilidade existisse (ou existe), estariamos literalmente mortos. Obrigado pelo comentario, my old friend.

  3. Pingback: Vírus e suas funções -

  4. suzana karine

    oiiiiii gente tudo bem olha eu to aqui pra dizer que eu to na pesquisa do meu trabalho ta…

  5. Micaele Marques

    Muitooo pouco exemplo de vírus : demotrópico, peneumotrópicos,neurotrópicos,hepatotrópico e linfo. NÃO GOSTEI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>